Ex-espiã da CIA detida em Portugal por sequestro escapa de extradição

Por Andrei Khalip

LISBOA (Reuters) - Uma ex-agente da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA) condenada por envolvimento no sequestro de um clérigo egípcio na Itália conseguiu nesta quarta-feira uma suspensão de pena de última hora que impediu sua deportação de Portugal e será libertada, disse seu advogado.

Sabrina de Sousa, que tem dupla cidadania norte-americana e portuguesa e foi detida pela polícia de Portugal na semana passada, já estava em um aeroporto de Lisboa e prestes a ser enviada à Itália quando a notícia veio à tona.

"Ela estava no aeroporto hoje de manhã para ser entregue à Itália, mas não está mais lá. Ela ainda não está livre, mas será libertada hoje", disse seu advogado, Manuel Magalhães e Silva, à Reuters.

"O procurador de Milão revogou a ordem de detenção. Os agentes italianos da Interpol que estão aqui para extraditá-la foram informados e a extradição não irá mais acontecer", acrescentou.

Sabrina é uma das 26 pessoas condenadas "in absentia" pelo sequestro de Hassan Mustafa Osama Nasr em uma rua de Milão em 2003.

Ele foi levado ao Egito para ser interrogado conforme o programa de "rendição extraordinária" dos EUA, parte da guerra ao terror do então presidente George W. Bush. Sabrina sempre se declarou inocente.

Na terça-feira o presidente italiano, Sergio Mattarella, concedeu um perdão parcial a Sabrina, reduzindo sua pena de quatro para três anos, o que lhe permitiu solicitar sanções alternativas à prisão.

Seu advogado disse que provavelmente ela terá permissão para cumprir três anos de serviço comunitário, o que pode fazer em Portugal, segundo as regras da União Europeia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos