Marine Le Pen perde imunidade parlamentar da UE por publicar imagens de violência

BRUXELAS (Reuters) - Parlamentares da União Europeia retiraram nesta quinta-feira a imunidade parlamentar da UE da candidata presidencial francesa Marine Le Pen por publicar no Twitter imagens de violência do Estado Islâmico.

Le Pen, líder do partido Frente Nacional, está sob investigação na França por ter publicado no Twitter em dezembro de 2015 três imagens explícitas de execuções do Estado Islâmico, incluindo a decapitação do jornalista norte-americano James Foley.

A votação desta quinta-feira por ampla maioria no plenário do Parlamento da UE confirmou uma decisão preliminar tomada na terça-feira pelo comitê de questões legais do Legislativo da UE.

A imunidade de Le Pen a protegia em caso de acusação. Ao retirá-la, o Parlamento permite ações legais contra ela.

A ofensa considera é "publicação de imagens violentas", que, em certas circunstâncias, pode resultar em penalidades de três anos de prisão e uma multa de 75 mil euros.

(Reportagem de Francesco Guarascio)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos