Secretário de Justiça dos EUA não revelou contatos com embaixador russo, diz jornal

WASHINGTON (Reuters) - O então senador norte-americano Jeff Sessions conversou duas vezes no ano passado com o embaixador da Rússia, em encontros que ele não revelou durante sabatina como indicado a secretário de Justiça dos EUA quando perguntado sobre contatos entre a campanha do presidente Donald Trump e autoridades russas, segundo reportagem do jornal Washington Post citando autoridades do Departamento de Justiça.

Um dos encontros foi uma conversa privada entre Sessions e o embaixador russo Sergei Kislyak em setembro no escritório do senador, no auge do que autoridades da inteligência dos EUA disseram ser uma campanha de ataques cibernéticos russos contra a corrida presidencial norte-americana, de acordo com o Post.

A líder democrata na Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, pediu na quarta-feira que Sessions renuncie após a revelação.

"Agora, depois de mentir sob juramento ao Congresso sobre suas próprias comunicações com os russos, o secretário de Justiça deve renunciar", disse Pelosi em comunicado. "Sessions não está apto a servir como a maior autoridade da lei de nosso país e deve renunciar".

(Por Eric Beech e Richard Cowan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos