EUA consideram separar mulheres e crianças na fronteira com México, diz secretário

WASHINGTON (Reuters) - O secretário norte-americano de Segurança Interna, John Kelly, confirmou nesta segunda-feira uma reportagem da Reuters de que está considerando uma proposta para separar mulheres e crianças que cruzam a fronteira dos EUA com o México ilegalmente, uma mudança de política que, segundo ele, visa dissuadir as pessoas de fazerem uma jornada perigosa.

Kelly foi questionado em uma entrevista à CNN sobre a proposta, relatada pela Reuters na sexta-feira, em que o Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês) mudaria a política dos EUA e manteria os pais sob custódia enquanto coloca as crianças sob cuidado do Departamento de Saúde e Serviços Humanos.

"Sim, eu estou considerando - para impedir mais movimento ao longo desta rede terrivelmente perigosa - estou considerando exatamente isso", disse Kelly.

"Temos uma tremenda experiência em lidar com menores não acompanhados", afirmou ele. "Eles serão bem cuidados enquanto lidamos com seus pais."

A mudança de política permitiria ao governo manter os pais sob custódia enquanto eles contestam uma deportação ou aguardam audiências de asilo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos