Ataques aéreos matam 23 civis em cidade do norte da Síria, dizem monitores

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos mataram 23 civis, incluindo oito crianças, nesta quinta-feira, nos arredores da cidade de Raqqa, no norte da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Acredita-se que os aviões de guerra pertencem à coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o Estado Islâmico, disse o grupo de monitoramento, que tem sede no Reino Unido.

Os caças alvejaram um vilarejo ao sudeste de Raqqa próximo do rio Eufrates e ao longo da estrada para a província de Deir al-Zor, disse o Observatório. A maioria dos mortos era da mesma família.

Juntamente com ataques aéreos e forças terrestres especiais da coalizão, uma aliança de milícias sírias vem conduzindo uma ofensiva a Raqqa, a base do Estado Islâmico no país.

As Forças Democráticas Sírias, que têm apoio dos EUA, interditaram a última grande estrada que parte de Raqqa nesta semana, cortando a rodovia situada entre a cidade e o bastião do grupo militante em Deir al-Zor. 

Os militares norte-americanos disseram que é preciso "esforços extraordinários" para evitar as mortes de civis durante sua campanha de bombardeios contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque.

As estimativas dos militares sobre os civis vitimados pelos ataques aéreos da coalizão são geralmente bem menores do que as de grupos de monitoramento.

(Por Ellen Francis)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos