Presença do Irã na Síria impede acordo de paz, diz Netanyahu a Putin

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou, nesta quinta-feira, que não poderia nunca haver paz na Síria enquanto o Irã estivesse lá.

"Discutimos longamente o tema do Irã, os seus objetivos e intenções na Síria, e eu esclareci que não pode haver um acordo de paz na Síria quando o Irã está lá e declara a sua intenção de destruir Israel”, disse Netanyahu em vídeo fornecido pelo seu gabinete depois do encontro.

O Irã, inimigo de Israel, tem sido o mais fiel aliado do presidente da Síria, Bashar al-Assad, e fornecido milícias para ajudá-lo na guerra civil do país.

"O Irã está armando a si e as suas forças contra Israel, inclusive do território sírio, e está, de fato, ganhando uma base para continuar a luta contra Israel”, afirmou ele em resposta a um jornalista.

"Não pode haver paz quando eles continuam a guerra, e assim eles precisam ser retirados.”

A Rússia, também aliada de Assad, é vista como ator importante para que se firme um acordo sobre o futuro sírio. Em Genebra, na semana passada, as primeiras negociações de paz mediadas pelas Nações Unidas sobre a Síria terminaram sem uma conclusão.

Líderes israelenses têm notado o aumento da influência de Teerã na região durante os seis anos do conflito sírio, o que se daria tanto via a Guarda Revolucionária iraniana quanto via grupos muçulmanos xiitas, especialmente o Hezbollah.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos