Nevasca de fim de inverno atinge nordeste dos EUA e cancela voos

Por Jonathan Allen e Scott Malone

NOVA YORK/BOSTON (Reuters) - Uma nevasca atingiu o densamente povoado nordeste dos Estados Unidos nesta terça-feira, impedindo milhares de voos, levando ao cancelamento de aulas e maltratando os que se aventuraram a sair pelas ruas com neve.

Cerca de 50 milhões de pessoas da Pensilvânia a Maine enfrentaram uma tempestade que se intensificou rapidamente durante o dia, algo incomum no final do inverno, de acordo com o serviço nacional de meteorologia. Muitos acataram a recomendação oficial para ficar em casa.

A tempestade deixou as celebradas cerejeiras de Washington, uma atração turística e um primeiro anúncio da primavera, cobertas de gelo.

O serviço meteorológico amenizou de forma acentuada as previsões para algumas áreas, especialmente para a cidade de Nova York, onde moradores foram alertados para se prepararem para um possível recorde de neve.

Pela tarde, quando a neve virava granizo, autoridades municipais previam que na manhã de quarta-feira a situação terá em sua maior parte voltado ao normal, e escolas reabririam. Autoridades de Connecticut disseram que rodovias no local abririam para o tráfego geral já às 17h de terça-feira.

Ainda assim, alguns na região poderiam esperar até 60 cm de neve até o início da quarta-feira, disse o serviço meteorológico, com as piores nevascas previstas para partes da Nova Inglaterra.

Os governadores de Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia e Virgínia haviam declarado mais cedo estado de emergência. Trechos do sistema de metrô de Nova York que não ficam sob o chão foram suspensos. Trens para Boston e Albany também foram suspensos.

"A mãe natureza é uma senhora imprevisível às vezes”, disse o governador de Nova York. Andrew Cuomo. “Ela foi imprevisível hoje.” Ao mesmo tempo que a cidade de Nova York foi atingida por menos neve do que era esperado, áreas no interior do Estado receberam mais do que era previsto, afirmou ele.

Mesmo assim, a vida ficou prejudicada para muitos na cidade. Para crianças e cães, contudo, a pouca neve foi suficiente para brincadeiras.

"É uma cidade fantasma”, disse Ali Naji, 33, na sua loja de conveniência no Brooklyn.

Também no Brooklin, Octavia Chavez-Richmond surgiu de uma estação de metrô no início da tarde, vinda de Rhode Island. A jovem atriz vinha participar de um filme de baixo orçamento.

"A filmagem é amanhã, e eles não me disseram se ainda vai acontecer”, afirmou ela. “Eu vim de qualquer modo. Vamos ver.”

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos