Malásia diz que DNA confirma que norte-coreano assassinado no país é meio-irmão de Kim Jong Un

KUALA LUMPUR (Reuters) - A Malásia confirmou a identidade do corpo de Kim Jong Nam com base em uma amostra de DNA retirada de um de seus filhos, informou o vice-primeiro-ministro malaio nesta quarta-feira.

Kim Jong Nam, meio-irmão afastado do líder norte-coreano, Kim Jong Un, foi morto no dia 13 de fevereiro, e a polícia da Malásia disse que duas mulheres esfregaram o gás tóxico VX em seu rosto no aeroporto internacional de Kuala Lumpur.

A Coreia do Norte, que os Estados Unidos e a Coreia do Sul dizem ter orquestrado o assassinato, negou que a vítima seja Kim Jong Nam. O homem levava um passaporte em nome de Kim Chol quando foi morto.

"Confirmo novamente que é Kim Jong Nam... isto se baseia em uma amostra tirada de seu filho", disse o vice-premiê, Ahmad Zahid Hamidi, a repórteres, sem explicar como a Malásia obteve o fragmento de DNA ou de qual dos filhos da vítima ele foi obtido.

Kim Jong Nam estava morando no território chinês de Macau com sua segunda esposa, sob proteção de Pequim, desde que a família se exilou, vários anos atrás. Ele havia se pronunciado contra o controle dinástico de sua família sobre a Coreia do Norte, país isolado e detentor de armas nucleares.

Um vídeo de um homem que afirma ser o filho de Kim Jong Nam, no qual ele diz estar escondido com a mãe e a irmã, foi divulgado na internet na semana passada.

Um funcionário do Serviço Nacional de Inteligência sul-coreano confirmou que se trata de Ki6m Han Sol, filho de 21 anos de Kim Jong Nam.

(Por Joseph Sipalan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos