Nova York e outros Estados dos EUA desafiam Trump sobre eficiência energética

NOVA YORK (Reuters) - Uma coalizão de Estados e municípios dos Estados Unidos iniciou uma ação legal contra o governo do presidente Donald Trump, acusando-o de violar a lei federal ao atrasar os padrões de eficiência energética para vários consumidores e produtos comerciais.

O procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman, que anunciou a ação, disse que a ativação dos seis padrões reduzirão dramaticamente a poluição do ar e economizarão energia, eliminando perto de 24 bilhões de dólares em custos para consumidores e empresas.

Schneiderman disse que os padrões cobrem ventiladores de teto, aquecedores comerciais, compressores, aparelhos portáteis de ar condicionado, equipamentos de fornecimento de energia e congeladores.

Como parte da ação legal, os Estados e municípios entraram com uma petição na corte federal de apelações de Nova York desafiando o que chamam de atraso ilegal do governo em implementar padrões de eficiência energética para ventiladores de teto.

Se juntaram a Nova York nesta petição os Estados da Califórnia, Connecticut, Illinois, Maine, Massuchusetts, Oregon, Vermont e Washington, assim como a cidade de Nova York e Departamento de Proteção Ambiental da Pensilvânia.

O Departamento de Energia dos EUA não respondeu imediatamente aos pedidos de comentário.

(Reportagem de Jonathan Stempel)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos