Londres planeja impor nova tarifa para limitar circulação de veículos poluentes em 2019

LONDRES (Reuters) - O prefeito de Londres, Sadiq Khan, planeja cobrar uma taxa diária de 12,50 libras (cerca de 50 reais) para que os carros e as vans mais poluentes entrem no centro da cidade a partir de 2019, fazendo da capital inglesa a mais recente de várias metrópoles a reprimir veículos que consomem muito combustível.

Khan, que sofre de asma, prometeu transformar Londres em uma das cidades mais ecológicas do mundo após ser eleito menos de um ano atrás, com mais ônibus elétricos e a cobrança de taxas adicionais dos carros.

Uma Zona de Emissão Ultra Baixa, na qual os veículos irão precisar cumprir padrões rígidos de emissões para entrar ou pagar uma taxa, será instalada a partir de abril de 2019, ao invés de setembro de 2020, como pretendido anteriormente.

"O ar de Londres é letal, e não ficarei parado sem fazer nada", disse Khan.

O prefeito também irá fazer uma consulta para expandir a zona para toda a cidade a partir de 2020, contemplando ônibus, carros e caminhões, e para adotar uma área de restrição a carros que incluiria o aeroporto de Londres, no leste, o estádio de futebol do Tottenham Hotspur, no norte, Kew Gardens no oeste e Clapham Common a partir de 2021.

Várias cidades, como Paris, Stuttgart, Atenas, Bruxelas e Madri, estão tentando banir os veículos poluentes propondo proibições, multas e restrições, em parte em reação aos relatos de baixa qualidade de ar, que prejudica a saúde das pessoas.

(Por Costas Pitas)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos