Merkel e Hollande dizem que Assad deve ser culpado por "atos criminosos" na Síria

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, François Hollande, falaram sobre a situação na Síria nesta sexta-feira e querem levar adiante os esforços para responsabilizar o presidente sírio, Bashar al-Assad, por "atos criminosos", informou um comunicado de Berlim.

No início desta sexta-feira os Estados Unidos dispararam dezenas de mísseis de cruzeiro contra uma base aérea que afirmam ter sido o local de origem de um ataque químico nesta semana que matou dezenas de pessoas.

"O presidente Assad é o único responsável por este desdobramento", disse o governo alemão em um comunicado depois de os dois líderes europeus conversarem por telefone na manhã desta sexta-feira.

O texto afirmou que o uso repetido de armas químicas e os crimes contra o povo sírio levados a cabo por Assad deveriam resultar em sanções.

"A Alemanha e a França pedem à comunidade internacional... que se una em uma campanha por uma transição política na Síria", disse Berlim no informe.

(Por Michelle Martin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos