Ex-líder iraniano Ahmadinejad se inscreve para eleição presidencial

Por Bozorgmehr Sharafedin

LONDRES (Reuters) - O ex-presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad se inscreveu como candidato à eleição presidencial de maio, contrariando o desejo da liderança religiosa do país.

Embora o gesto, noticiado pela mídia estatal, tenha sido visto como uma tentativa do linha-dura Ahmadinejad de fortalecer a candidatura de um aliado, também é um desafio à autoridade do aiatolá Ali Khamenei, o líder supremo do Irã, que o havia alertado a não concorrer.

O período de inscrição para a eleição de 19 de maio começou na segunda-feira e irá durar cinco dias, após os quais os inscritos terão sua qualificações políticas e islâmicas examinadas por um organismo de aprovação, o Conselho dos Guardiões.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, um moderado que negociou o acordo nuclear de 2015 com potências mundiais que resultou na suspensão de sanções internacionais financeiras e comerciais contra Teerã, deve buscar a reeleição, mas irá enfrentar uma batalha difícil contra conservadores que se opõem ao pacto.

Ahmadinejad, cuja retórica revoltou o Ocidente muitas vezes durante seus oito anos no governo, quer desafiar Rouhani em sua busca por um segundo mandato, mas, no ano passado, Khamenei o instruiu a não se inscrever.

Em setembro, Khamenei, que tem a última palavra no establishment clerical do país, disse que a candidatura de Ahmadinejad poderia criar divisões na nação e prejudicá-la.

No mês seguinte Ahmadinejad, que se desentendeu com Khamenei em seu último ano na Presidência, anunciou em um comunicado público que iria obedecer a ordem e não concorrer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos