Juiz alemão autoriza prisão de iraquiano detido após explosões em Dortmund

Por Joseph Nasr

BERLIM (Reuters) - Um juiz alemão autorizou nesta quinta-feira a prisão de um iraquiano de 26 anos detido após um ataque contra um ônibus que levava jogadores de um time de futebol, e procuradores dizem acreditar que ele seria membro do Estado Islâmico.

O escritório do procurador federal informou que o homem, identificado como Abdul Beset A., se juntou ao Estado Islâmico no Iraque até o final de 2014 e que comandava uma unidade de 10 homens na região. O grupo jihadista controla partes do Iraque e Síria.

“A tarefa desta unidade era preparar sequestros, extorsões e assassinatos”, informou o escritório do procurador em comunicado.

O homem viajou à Turquia em março de 2015 e de lá seguiu para a Alemanha no início de 2016.

“Também da Alemanha, o acusado continuou mantendo contato com membros do Estado Islâmico”, acrescentou, citando as bases da prisão.

Anteriormente, o escritório do procurador havia informado não ter evidências de que o homem teria participado do ataque na cidade de Dortmund.

Três explosões ocorreram à medida que o ônibus do Borussia Dortmund seguia para o estádio do clube para a partida da Liga dos Campeões contra o Mônaco na terça-feira, ferindo o zagueiro espanhol Marc Bartra e adiando a partida em um dia.

A segurança é uma questão nas campanhas eleitorais federais da Alemanha para a eleição em 24 de setembro, em uma acirrada disputa na qual a chanceler Angela Merkel busca seu quarto mandato. Em dezembro, um tunisiano matou 12 pessoas ao dirigir um caminhão contra um mercado natalino em Berlim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos