Falta de vacinação provoca surtos de sarampo na Europa, dizem especialistas

Kate Kelland

  • Reprodução/Huffington Post

    Mais de 1.500 casos de sarampo foram relatados em 14 países europeus nos dois primeiros meses de 2017

    Mais de 1.500 casos de sarampo foram relatados em 14 países europeus nos dois primeiros meses de 2017

Buracos nas campanhas de vacinação contra sarampo provocaram vários surtos da doença altamente contagiosa na Europa nos últimos meses, que afetaram tanto crianças quanto adultos, disseram autoridades de saúde nesta segunda-feira (24).

Durante os dois primeiros meses de 2017, mais de 1.500 casos de sarampo foram relatados em 14 países europeus devido "a um acúmulo de indivíduos não vacinados", informaram autoridades do Centro Europeu para a Prevenção e o Controle de Doenças.

Em 10 países --Áustria, Bélgica, Croácia, França, Alemanha, Itália, Polônia, Romênia, Espanha e Suécia-- o número de casos relatados entre janeiro e fevereiro de 2017 foi mais que o dobro daqueles informados nos dois primeiros meses de 2016.

"É inaceitável ouvir que crianças e adultos estão morrendo de uma doença quando vacinas seguras e de custo acessível estão disponíveis", disse Vytenis Andriukaitis, comissário de saúde da União Europeia, em resposta aos dados do centro.

O sarampo é um vírus altamente contagioso que se dissemina pelo contato direto e pelo ar. A doença pode ser evitada com uma vacina segura e eficiente, mas continua sendo uma das que mais matam crianças em todo o mundo devido a falhas nas campanhas de vacinação.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o sarampo matou 134 mil pessoas em 2015.

Nos 12 meses transcorridos entre 1º de março de 2016 e 28 de fevereiro de 2017, um total de 5.881 casos de sarampo foram relatados na Europa. A Romênia foi responsável por 46 por cento destes, a Itália por 24 por cento e o Reino Unido por outros nove por cento.

O relatório do centro europeu disse que um dos aspectos mais preocupantes das epidemias recentes no continente foi o fato de terem se manifestado em grupos de pessoas mais velhas, além de crianças. Em 2015 e 2016, cerca de um terço dos casos de sarampo da Europa ocorreram em adultos de mais de 20 anos de idade.

"Diminuir os intervalos da imunização em adolescentes e adultos que não receberam vacinação no passado, além de intensificar os programas de imunização rotineira na infância, será vital para evitar surtos futuros", disse.

A confiança pública na imunização é uma questão de saúde global importante, e a falta dela leva as pessoas a recusarem vacinas com potencial de salvar vidas. Especialistas dizem que as atitudes negativas podem se dever a polêmicas a respeito de possíveis efeitos colaterais e à hesitação de alguns médicos de família.

Muitos adultos não percebem estar suscetíveis a doenças que podem ser evitadas com vacinas, como o sarampo, acreditando equivocadamente que elas só infectam bebês e crianças em idade escolar.

Interromper a transmissão do sarampo exige ao menos 95 por cento de cobertura de vacinação com duas doses.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos