Trump não negociará empregos nos EUA por ajuda da China com a Coreia do Norte

WASHINGTON (Reuters) - O secretário de comércio dos Estados Unidos, Wilbur Ross, disse nesta segunda-feira que o presidente Donald Trump não tem intenção de negociar empregos norte-americanos pela ajuda da China com a Coreia do Norte, adicionando que há conversas "construtivas" com Pequim em andamento sobre questões comerciais.

Numa entrevista para a rede de televisão CNBC, Ross relembrou os comentários de Trump em uma entrevista à CBS no sábado, na qual disse que a ajuda da China com a Coreia do Norte "ultrapassa o comércio".

Perguntado se a necessidade de ajuda da China para conter as ameaças da Coreia do Norte tornava mais difícil ser duro com Pequim sobre questões comerciais, Ross disse que não achava isso.

"Nós temos tido discussões comerciais muito construtivas com a China em paralelo" às discussões sobre a Coreia do Norte, disse Ross à CNBC.

"Eu acho que o presidente estava tentando dizer que nós estamos tentando ter um relacionamento construtivo com a China numa variedade de assuntos, sendo o mais premente deles, porque envolve diretamente vidas humanas, a situação da Coreia do Norte. Eu não acho que ele quis indicar que pretende trocar empregos americanos apenas por ajuda na Coreia do Norte", disse Ross.

(Por David Lawder)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos