Ataque do Estado Islâmico deixa ao menos 38 mortos na Síria, diz grupo monitor

BEIRUTE (Reuters) - Um ataque do Estado Islâmico em uma área no nordeste da Síria tomada por Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas pelos Estados Unidos, matou ao menos 38 pessoas nesta terça-feira, incluindo 23 civis, informou o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

O ataque em Rajm al-Salibi, local de um ponto de verificação e acampamento de refugiados próximo à fronteira com o Iraque, levou a confrontos intensos, ferindo dezenas, relatou o órgão sediado no Reino Unido que monitora a guerra.

As FDS mantiveram confronto contra o Estado Islâmico desde o amanhecer em áreas próximas na província de Hasaka, amplamente controladas por forças curdas, segundo o grupo monitor.

Um assessor das FDS, Nasser Haj Mansour, confirmou que diversos civis morreram, incluindo pessoas que fugiam do Estado Islâmico na cidade síria de Deir al-Zor e no Iraque.

O Comitê Internacional de Resgate informou que feridos foram levados para hospital dentro de Hasaka e diversas crianças foram mortas. Milhares de pessoas deixaram o Iraque em direção à travessia fronteiriça de Rajm al-Salibi e outro campo mais ao norte nos meses recentes, segundo a agência de ajuda humanitária global.

(Reportagem de Angus McDowall e Ellen Francis)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos