Polícia de Paris prende quase 150 pessoas por protestos após eleição francesa

PARIS (Reuters) - A polícia de Paris prendeu 141 pessoas após manifestações realizadas durante a noite de domingo depois da vitória de Emmanuel Macron na eleição presidencial da França, informaram autoridades nesta segunda-feira.

Os detidos em Menilmontant, um distrito no nordeste da capital francesa, foram acusados de infrações que vão desde jogar rojões na polícia a danificar propriedades.

Os manifestantes estavam protestando tanto contra Macron --criticado por muitos da extrema-esquerda francesa por ser um membro de uma elite financeira-- e contra sua adversária derrotada de extrema-direita, Marine Le Pen.

Macron derrotou Le Pen por 66 por cento a 34 por cento dos votos, com uma plataforma de reformas favoráveis ao mercado e com maior integração europeia.

Entretanto, uma taxa de abstenção de mais de 25 por cento, e o fato de que mais de 11 por cento daqueles que votaram escolheram nenhum dos candidatos, apontam para um grande nível de decepção com as escolhas oferecidas no segundo turno.

A central sindical CGT convocou uma manifestação na capital francesa durante esta segunda-feira contra as políticas econômicas liberais defendidas por Macron.

(Reportagem de Sudip Kar-Gupta e Emmanuel Jarry)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos