Partido de Macron diz que Valls precisa se filiar para disputar eleição legislativa francesa

Por Simon Carraud

PARIS (Reuters) - O ex-primeiro ministro socialista francês Manuel Valls deve se filiar ao partido do presidente eleito da França, Emmanuel Macron, se quiser se candidatar ao Parlamento como parte de seu movimento em junho, disse a equipe de Macron nesta quarta-feira.

A notícia envia uma mensagem para políticos à direita e à esquerda do partido de Macron, criado há um ano, de que não podem ficar em cima do muro enquanto procuram se posicionar para as eleições de junho, que vão definir o ambiente político francês dos próximos cinco anos.

Alguns, como Valls, querem fazer parte da maioria parlamentar de Macron, mas outros estão se preparando para a oposição, enquanto a principal legenda de centro-direita do país espera forçar o presidente de centro a fazer uma coalizão.

Valls, um importante político pró-empresarial do Partido Socialista, disse na terça-feira que está interessado em se juntar a Macron -- um movimento que irritou alguns membros do Partido Socialista que estão tentando se preparar para lutar nas eleições legislativas, após tomarem uma surra na votação para presidente.

"Hoje, ele (Valls) não se enquadra nos critérios que permitiriam que o comitê o acolha, então... (até que ele se filie), o comitê nacional que eu comando não pode considerar a candidatura de Valls", disse Jean-Paul Delevoye, que escolhe os candidatos do partido de Macron, à rádio Europe 1 nesta quarta-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos