Jogadores da seleção venezuelana dizem a Maduro "basta de repressão"

CARACAS (Reuters) - Com um vídeo intitulado "Basta", jogadores da seleção venezuelana de futebol manifestaram descontentamento com o governo de Nicolás Maduro, ao qual pediram nesta sexta-feira para conter o uso da força empregada contra manifestantes da oposição em protestos que sacodem o país.

A gravação divulgada nas redes sociais reúne declarações de 11 jogadores da seleção, como o atacante do West Bromwich Salomón Rondón e o defensor do Nantes Oswaldo Vizcarrondo.

"A Venezuela inteira exige liberdade. Já basta de tanta repressão e basta de tantos mortos", disse Nicolás "Miku" Fedor, jogador do Rayo Vallecano, da segunda divisão espanhola.

Em meio à mais recente onda de manifestações promovida pela oposição, que considera o governo da Venezuela ditatorial que não respeita os direitos humanos, foram registrados atos violentos que deixaram quase 40 mortos.

Os opositores ao governo acusam forças de segurança e grupos armados pró-governo pela maioria das mortes, enquanto Maduro diz que pistoleiros da "direita" disparam contra os manifestantes.

(Reportagem de Eyanir Chinea)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos