Estilista Carolina Herrera lamenta assassinato de sobrinho na Venezuela

CARACAS (Reuters) - A famosa estilista Carolina Herrera lamentou, neste sábado, o assassinato de um sobrinho que morava na Venezuela, encontrado sem vida pelas autoridades dentro de um veículo depois de ter sido supostamente sequestrado.

O Ministério Público venezuelano informou que está investigando a morte dos empresários Reinaldo Herrera, de 34 anos, e Fabrizio Mendoza, de 31.

"Agradeço suas mensagens amáveis. A família e eu apreciamos a generosidade", escreveu a estilista venezuelana famosa mundialmente na conta de Instagram da sua casa de moda, que tem sede nos Estados Unidos.

Segundo a promotoria, as vítimas foram localizadas na noite da quinta-feira dentro de um veículo junto à estrada que conecta a capital da Venezuela, Caracas, com a costa central do país. A promotoria disse que "presume-se que as vítimas haviam sido sequestradas".

"Nossa única esperança é que o assassinato trágico do nosso jovem sobrinho Reinaldo e seu colega Fabrizio sirva para mitigar a terrível carnificina e os homicídios que são cometidos contra nossa juventude na Venezuela", acrescentou, acompanhando suas palavras com uma fotografia sua ao lado da vítima.

A Venezuela é um dos países mais violentos do mundo. Os homicídios cresceram 22 por cento no ano passado, para um total de 21.752 pessoas assassinadas, segundo a promotoria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos