Renault interrompe produção em algumas unidades após ataques cibernéticos

PARIS (Reuters) - A montadora francesa Renault interrompeu a produção em algumas unidades neste sábado para prevenir a disseminação de um ataque cibernético global que atingiu seus sistemas de computação, disse um porta-voz da empresa.

"Medidas proativas foram adotadas, incluindo a suspensão temporária da atividade industrial em alguns locais", disse o porta-voz.

A Procuradoria de Paris abriu uma investigação sobre os ataques cibernéticos, disse uma fonte judicial à Reuters neste sábado. O inquérito inclui "a Renault e outras possíveis vítimas", de acordo com a fonte.

A unidade da Renault em Sandouville, no noroeste da França, foi uma das fábricas que interromperam a produção, disse o porta-voz da empresa, que não forneceu uma lista completa de locais afetados.

A montadora é a primeira grande empresa francesa a confirmar ter sido afetada pelo ataque cibernético "ransomware" --no qual os invasores costumam pedir um resgate para destravar os sistemas atacados--, que atingiu dezenas de milhares de computadores em quase 100 países.

O Grupo PSA, concorrente da Renault, não foi afetado, disse um porta-voz neste sábado.

(Reportagem de Mathieu Rosemain e Yann Le Guernigou; Reportagem adicional de Emmanuel Jarry)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos