Comércio e bancos fecham as portas na Costa do Marfim por motim militar, dizem moradores

ABIDJAN (Reuters) - Comércios de cacau, bancos e prédios do governo de Daloa, reduto de cacau na Costa do Marfim, fecharam as portas nesta segunda-feira, segundo moradores, em meio a tiroteios relacionados a um motim militar que dura quatro dias.

"Todo o comércio está fechado aqui em Daloa. Os bancos estão fechados e também as empresas de compra de cacau", disse Aka Marcel, um gerente de cooperativa de agricultura em Daloa. "Os soldados estão nas ruas a pé e em motos. Eles estão atirando para o alto".

A associação de bancos da Costa do Marfim, a APBEF, pediu que todos os bancos da nação do oeste da África permaneçam fechadas nesta segunda-feira.

"Houve uma reunião de emergência nesta manhã e a APBEF decidiu que, por razões de segurança, todos os bancos vão continuar fechados", disse uma autoridade do Banque Atlantique, que quis se manter anônima, à Reuters.

(Reportagem de Loucoumane Coulibaly e Joe Bavier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos