EUA expressam preocupação com violência durante visita do presidente turco a Washington

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos informaram nesta segunda-feira que manifestaram a preocupação “mais forte possível” à Turquia por violência entre manifestantes e membros da segurança turca durante a visita do presidente turco, Tayyip Erdogan, a Washington.

A polícia informou que confrontos que aconteceram do lado de fora da residência do embaixador turco na terça-feira feriram 11 pessoas, incluindo um policial de Washington, e levaram a duas prisões.

“Estamos comunicando nossa preocupação ao governo turco nos termos mais fortes possíveis”, disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em comunicado.

Um vídeo publicado online mostrava homens em ternos escuros correndo atrás de manifestantes e desferindo socos e chutes, à medida a que a polícia tentava intervir usando cassetetes. Dois homens ficaram ensanguentados por ferimentos nas cabeças, enquanto transeuntes tentavam ajudar manifestantes espantados.

Erdogan estava na capital norte-americana na terça-feira para se encontrar com o presidente Donald Trump. Um porta-voz da embaixada turca não pôde ser contatado para comentário imediato.

(Reportagem de Yeganeh Torbati e Ian Simpson)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos