No Mali, Macron diz que França será inflexível na luta contra jihadistas na região

GAO, Mali (Reuters) - A França será inflexível em sua luta contra militantes islâmicos no Mali e na região do Sahel, disse o presidente francês, Emmanuel Macron, nesta sexta-feira, em sua primeira visita a um país fora das fronteiras da Europa.

Falando ao lado do presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, na base militar de Gao no norte do país, onde estão aproximadamente 1.600 soldados, Macron também disse que a França está determinada a agir pela segurança permanente da região, e que vai buscar fortalecer a cooperação com a Alemanha para essa finalidade.

"A Alemanha está muito presente nas operações de apoio", acrescentou.

"Eu quero fortalecer essa parceria e garantir que esse compromisso da Alemanha, que já está presente, possa ser intensificada. A Alemanha sabe que o que está em risco aqui também faz parte da segurança da Europa e do nosso futuro. Nem a França nem a Alemanha são ilhas isoladas".

(Reportagem de Andrew Callus e Marine Pennetier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos