Ex-diretor do FBI Comey adia testemunho perante comitê da Câmara dos Deputados dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O ex-diretor do FBI James Comey adiou uma aparição perante o Comitê de Supervisão da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos que era planejada para quarta-feira, disse nesta segunda-feira o presidente do painel.

Em publicação no Twitter, o presidente Jason Chaffetz, que irá deixar seu assento no Congresso em junho, disse que conversou com Comey, que lhe disse que antes de testemunhar em público gostaria de conversar com o ex-diretor do FBI Robert Mueller, conselheiro especial investigando ligações entre a Rússia e a campanha eleitoral de Donald Trump.

Um assessor do Comitê de Supervisão não pôde confirmar para quando a audiência será remarcada.

O presidente Trump demitiu Comey em 9 de maio. Após relatos de que Trump pediu a Comey para parar de investigar laços de assessores de sua campanha, o vice-secretário de Justiça dos EUA, Rod Rosenstein, contratou Mueller como conselheiro especial para liderar a investigação, em uma ação que deve atrasar audiências no Congresso sobre os laços russos.

(Reportagem de Ginger Gibson)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos