Após cúpula com Trump, Merkel diz que Europa deve tomar destino nas próprias mãos

MUNIQUE (Reuters) - A Europa não pode mais confiar completamente em seus aliados, afirmou a chanceler alemã, Angela Merkel, no domingo, apontando para os encontros contundentes dos membros das nações ricas do G7 e da Otan na semana passada.

Merkel não mencionou pelo nome o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que criticou os principais aliados da Otan e se recusou a endossar um acordo de mudança climática global, mas ela disse em Munique que os dias em que a Europa poderia contar completamente com os outros eram apenas "até certo ponto".

"Experimentei isso nos últimos dias", disse ela. "E é por isso que só posso dizer que nós, europeus, devemos realmente tomar nosso destino em nossas próprias mãos - claro, em amizade com os Estados Unidos da América, com a Grã-Bretanha e, como bons vizinhos, onde quer que seja possível também com outros países, até mesmo a Rússia."

"Mas temos que saber que devemos lutar pelo nosso futuro por conta própria, pelo nosso destino como europeus", disse Merkel.

A reunião de cúpula de dois dias do G7 na Itália opôs Trump contra os líderes da Alemanha, França, Grã-Bretanha, Itália, Canadá e Japão em várias questões, com diplomatas europeus frustrados por ter que rever as perguntas que esperavam serem resolvidas há muito tempo.

O magnata americano que virou presidente prometeu combater o protecionismo no final da cúpula do G7 no sábado, mas recusou-se a endossar o pacto climático, dizendo que precisava de mais tempo para se decidir.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos