Uso de armas químicas na Síria resultaria em represálias, diz Macron em encontro com Putin

VERSALHES (Reuters) - O uso de armas químicas na Síria é intolerável para a França e resultaria em represália, disse Emmanuel Macron, nesta segunda-feira, em seu primeiro encontro como presidente da França com seu colega russo, Vladimir Putin.

"Qualquer uso de armas químicas resultaria em represálias e em uma resposta imediata, ao menos no que diz respeito à França", disse Macron em uma coletiva de imprensa conjunta com Putin, na qual acrescentou que seu objetivo é a luta contra o terrorismo no país. Ele disse querer trabalhar com Putin para esse fim.

Os dois países apoiam lados diferentes no conflito sírio, com Putin apoiando o presidente da Síria, Bashar al-Assad, e Macron fazendo parte da coalizão que apoia os grupos rebeldes e tendo acusado Assad de ter usado armas químicas no passado.

Macron disse ter tido uma franca troca de opiniões com Putin, e que os dois expressaram seus desacordos em diversos assuntos.

(Reportagem de Michel Rose)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos