Terceiro autor de ataque em Londres era marroquino-italiano, diz polícia britânica

ROMA (Reuters) - O terceiro militante islâmico que realizou um ataque em Londres no sábado, deixando 7 pessoas mortas, foi identificado como Youssef Zaghba, um marroquino-italiano, afirmou a polícia britânica em comunicado nesta terça-feira.

"Embora a identificação formal ainda não tenha ocorrido, detetives acreditam que ele era Youssef Zaghba, de 22 anos, do leste de Londres", informou. Segundo a polícia, ele era um cidadão italiano nascido no Marrocos.

Anteriormente nesta terça-feira, uma fonte do serviço de inteligência da Itália havia identificado Zaghba como um dos autores do ataque. A fonte italiana afirmou também que a mãe de Zaghba mora na cidade de Bologna, no norte da Itália, confirmando uma reportagem do site do jornal Corriere della Sera.

O jornal informou que Zaghba, nascido na cidade de Fez, no Marrocos, havia sido parado no aeroporto de Bologna em 2016 quando tentava voar para a Síria e que autoridades italianas teriam avisado o Reino Unido sobre seus movimentos. A polícia britânica informou, entretanto, que Zaghba não era uma pessoa conhecida pelo próprio órgão ou do MI5.

"Todos os três homens envolvidos no ataque foram confrontados e mortos com tiros por agentes armados dentro de 8 minutos do primeiro chamado", acrescentou a polícia.

Os outros dois envolvidos com o ataque foram identificados pela polícia na segunda-feira como Khuram Shazad Butt, cidadão britânico nascido no Paquistão, de 27 anos, que era conhecido anteriormente da polícia e do MI5, e Rachid Redouane, de 30 anos, que também usava o nome Rachid Elkhdar e não era conhecido pela polícia. Redouane dizia ser marroquino e líbio.

(Reportagem de Antonella Cinelli)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos