Na véspera de eleição britânica, pesquisas indicam que premiê May deve aumentar maioria

Por William Schomberg e Georgina Prodhan

LONDRES (Reuters) - A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, está prestes a aumentar sua maioria no Parlamento na eleição britânica, na quinta-feira, indicaram pesquisas de opinião, sugerindo que a aposta da premiê de pedir uma votação para impulsionar sua posição nas negociações do Brexit terá frutos.

Uma vez dominante, a liderança de May sobre o Partido Trabalhista, e seu líder veterano da extrema-esquerda Jeremy Corbyn, se reduziu desde que surpreendeu ao pedir eleições antecipadas em abril.

Mas uma rodada final de pesquisas de opinião, divulgadas nesta quarta-feira, sugere que ela vai aumentar a pequena maioria que herdou de David Cameron no ano passado, pouco após a decisão surpresa de referendo para tirar o Reino Unido da União Europeia.

Das cinco pesquisas publicadas nesta quarta-feira, duas mostravam os conservadores ampliando vantagem sobre o Partido Trabalhista, duas mostravam um estreitamento e uma não teve mudanças. Mas sugerem que os conservadores irão aumentar a maioria no Parlamento.

A companhia de pesquisas ICM informou que a ampla liderança dos conservadores de 46 por cento, em relação aos 34 por cento do Partido Trabalhista, daria a May uma maioria de 96 assentos, em um aumento acentuado em relação à maioria trabalhista de 17 que teve até agora e maior do que qualquer maioria conservadora desde a época em que Margaret Thatcher foi primeira-ministra.

O jornal The Independent relatou que a liderança de 44 a 34 por cento para os conservadores em uma pesquisa de opinião realizada pela ComRes daria a May uma maioria de 74.

A YouGov, que indicou que a liderança dos conservadores havia aumentado de quatro para sete pontos percentuais durante o fim de semana, também informou que May iria aumentar seu poder no Parlamento.

“A liderança conservadora de sete pontos é a mesma que na eleição anterior, mas nós pensamos ser provável que irá, apesar disto, ter retorno com uma maioria aumentada”, disse o diretor da YouGov, Anthony Wells.

As pesquisas de opinião foram conduzidas após um ataque com mortos realizado por militantes islâmicos em Londres, no sábado.

A ICM e ComRes tenderam a dar lideranças maiores para os conservadores do que outras companhias de pesquisas de opinião. Uma pesquisa da Survation, que recentemente colocou a liderança dos conservadores tão estreita quanto um ponto percentual, apontou os conservadores com 41,3 por cento e os trabalhistas com 40,4 por cento.

Investidores tomaram os resultados mais recentes como um sinal de que May provavelmente deve sair vitoriosa na quinta-feira, ganhando força antes das negociações do Brexit, que devem ter início neste mês.

A libra esterlina subiu quase meio centavo em relação ao dólar após a pesquisa da ICM ser publicada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos