Partido de esquerda pede recontagem de votos no Estado do México

Por Dave Graham e Anthony Esposito

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O líder do Movimento de Regeneração Nacional do México (Morena), Andrés Manuel López Obrador, pediu a recontagem dos votos da eleição acirrada de domingo no Estado do México.

Com quase 98 por cento das urnas apuradas, Alfredo del Mazo, o candidato do Partido Revolucionário Institucional do México (PRI), do presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, tinha 34 por cento dos votos, enquanto Delfina Gómez, do Morena, recebeu 31 por cento.

"O Morena acredita que Delfina Gómez venceu a eleição no domingo e que ela é a governadora do Estado do México", disse López Obrador, na terça-feira.

A eleição foi manchada pelo aparecimento de pilhas de cabeças de porco deixadas no sábado perto de escritórios do Morena e em seções eleitorais em vários municípios e acusações de ameaças telefônicas e folhetos falsos de campanha alertando para ataques – táticas usadas para desestimular as pessoas a votarem. Procuradores estão investigando a situação.

"Não aceitamos nenhum resultado derivado de fraude eleitoral, nem iremos reconhecer nenhuma autoridade surgida da violação de princípios constitucionais", afirmou López Obrador.

"Hoje pedimos ao instituto eleitoral do Estado do México para realizar uma recontagem dos votos. Queremos que todos os votos sejam recontados, voto a voto, seção eleitoral por seção eleitoral", acrescentou.

López Obrador já acusou fraudes em votações anteriores.

Abrigando muitos bairros populosos dos arredores da Cidade do México, o Estado do México é o lar de um de cada oito eleitores do país e um reduto antigo de força e de financiamento do PRI.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos