EXCLUSIVO-Chefe da ONU nomeará russo para liderar combate ao terrorismo, dizem diplomatas

Por Michelle Nichols e Shadia Nasralla

NAÇÕES UNIDAS/VIENA (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Antonio Guterres, vai nomear um representante de Moscou em Viena para liderar o recém-criado escritório de combate ao terrorismo da ONU, disseram autoridades e diplomatas nesta quarta-feira, dando a um diplomata russo o importante cargo na sede da organização em Nova York.

O embaixador russo para organizações internacionais em Viena, Vladimir Voronkov, disse à Reuters que encontrou com Guterres na terça-feira. Um pronunciamento sobre a nomeação é esperado para esta semana, disseram autoridades e diplomatas.

"Combater o terrorismo é uma das coisas na qual a maioria dos países pode trabalhar com a Rússia", disse um graduado diplomata do Ocidente, falando sob condição de anonimato.

"Nós temos visões muito diferentes das da Rússia sobre o que conta como terrorismo e o que conta como resposta apropriada ao terrorismo, mas ao menos é uma discussão que nós podemos ter mais facilmente do que sobre questões políticas ou manutenção da paz", disse o diplomata.

Cidadãos de quatro dos cinco países com poder de veto no Conselho de Segurança da ONU --Estados Unidos, Reino Unido, França e China-- têm ocupado pela última década cargos graduados da ONU em sua sede em Nova York.

Um americano lidera os assuntos políticos da ONU, um francês tem liderado a manutenção da paz, um britânico tem controlado as questões humanitárias e um cidadão chinês tem gerido as questões econômicas e sociais. Ao longo dos últimos 7 anos, um russo tem liderado o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime sediado em Viena.

"É justo dizer que os russos são sub-representados nos níveis mais altos na ONU. No geral, eles apresentaram candidatos incrivelmente fracos para empregos muito graduados", disse o diplomata ocidental.

A Assembleia Geral da ONU de 193 membros aprovou a criação de um escritório de combate ao terrorismo na última semana, o que vai ajudar os Estados a implementarem uma estratégia global antiterrorismo adotada pela Assembleia Geral em 2006.

A estratégia, que é revisada a cada dois anos, tem como objetivo tratar das condições propícias à propagação do terrorismo, de medidas para prevenir e combater o terrorismo, fortalecer a capacidade dos países e garantir o respeito aos direitos humanos e ao estado de direito como base para a luta.

(Editing by Jeffrey Benkoe)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos