Pressionado em Washington, Trump volta ao modo de campanha em evento em Iowa

Por Steve Holland

CEDAR RAPIDS, Estados Unidos (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que está sob fogo cerrado em Washington, defendeu seu desempenho em um evento político no Estado de Iowa na quarta-feira, rejeitando uma investigação sobre a Rússia que vê como uma caça às bruxas e dizendo que está vencendo contra todas as apostas, mesmo sem ter conquistado nenhuma grande vitória no Congresso.

"Tudo que fazemos é vencer, vencer, vencer", disse Trump a uma plateia entusiasmada.

Animado, Trump falou durante mais de uma hora no evento em Cedar Rapids, lembrando seus comícios durante a campanha presidencial do ano passado. O evento incluiu manifestantes sendo escoltados pela polícia, Trump atacando a grande mídia e apoiadores com cartazes dizendo "Drene o pântano" de Washington.

Trump fez sua primeira viagem a Iowa desde que tomou posse em 20 de janeiro deixando problemas na capital. Sua agenda legislativa está demorando para engrenar, uma investigação federal sobre uma possível interferência russa na eleição e uma possível conspiração com a campanha do presidente continua, enquanto seu índice de aprovação está abaixo de 40 por cento na maioria das pesquisas.

Mas Trump se vangloriou de novos empregos e de uma melhoria no mercado de ações como provas de que suas políticas econômicas estão funcionando. Ele prometeu que mais adiante irá conseguir um financiamento para um muro na fronteira com o México --possivelmente até com painéis solares--, apesar da recusa do Congresso em concedê-lo.

"Estamos pensando em construir o muro como um muro solar. Grande imaginação, certo? São minhas ideias", disse.

Os painéis solares estão entre as propostas submetidas por empresas ao Departamento de Segurança Interna, de acordo com reportagens.

Encorajado por vitórias republicanas em eleições legislativas na Geórgia e na Carolina do Sul na terça-feira, Trump criticou duramente seus opositores, "inacreditavelmente sórdidos", e disse que os âncoras dos noticiários parecem aturdidos com as derrotas democratas.

Incapaz de unir democratas e republicanos na maioria de suas iniciativas legislativas, Trump disse que o fato de um homem armado ter ferido o deputado republicano Steve Scalise em Alexandria, na Virgínia, na semana passada, fomentou um espírito de união -- mas não pareceu ter esperança de vencer o atrito bipartidário no futuro próximo.

Trump disse duvidar que terá ajuda dos democratas para aprovar uma reforma do sistema de saúde no Congresso. Ele quer que o Senado some forças com a Câmara dos Deputados e aprove logo uma legislação para substituir o grande feito doméstico de seu antecessor democrata, Barack Obama.

(Reportagem adicional de Amanda Becker em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos