Macron e Trump concordam em trabalhar juntos em caso de novo ataque químico da Síria

PARIS (Reuters) - O presidente francês, Emmanuel Macron, concordou, em um telefonema nesta terça-feira, trabalhar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para encontrar uma resposta comum caso ocorra um novo ataque químico na Síria, informou a Presidência francesa em comunicado.

Macron também convidou Trump para comparecer às comemorações do Dia da Bastilha em Paris, no dia 14 de julho, que neste ano irão marcar os 100 anos da entrada dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial.

O líder francês já havia dito anteriormente que a França pode lançar ataques aéreos unilaterais contra alvos na Síria no caso de um ataque químico por parte do regime sírio.

(Reportagem de Marine Pennetier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos