Venezuela critica ameaça "brutal" de sanções econômicas de Trump

CARACAS (Reuters) - O governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, criticou nesta terça-feira uma ameaça "brutal" e "imperial" feita pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para impôr sanções econômicas contra o país sul-americano se planos para criar um controverso novo Congresso não forem cancelados.

Lendo a resposta do governo para o comunicado de Trump feito na segunda-feira, o ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Samuel Moncada, disse que a votação do dia 30 de junho para criar um órgão legislativo conhecido como Assembleia Constituinte prosseguirá apesar das objeções dos Estados Unidos.

(Reportagem de Andrew Cawthorne)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos