Hezbollah e exército sírio avançam em ofensiva contra rebeldes na fronteira entre Líbano e Síria

Por John Davison

BEIRUTE (Reuters) - O grupo xiita libanês Hezbollah e o exército sírio lançaram ofensiva contra militantes sunitas neste sábado, no segundo dia de ataques coordenados para expulsá-los da última posição que ainda ocupam na fronteira entre Síria e Líbano, disse a mídia pró-Damasco. 

A operação teve como alvos os insurgentes muçulmanos sunitas da antiga Frente Nusra, um grupo que era alinhado com a Al Qaeda e que controlava a área montanhosa de Juroud Arsal.

Um veículo de mídia militar administrado pelo Hezbollah informou que suas forças capturaram uma área estratégica das montanhas denominada Dhahr al-Huwa, anteriormente uma base importante da Frente Nusra, o que lhes permitiu supervisionar vários cruzamentos de fronteira na área.

O Hezbollah havia confiscado anteriormente Jwar al Sheikh, Wadi Kriti e outras áreas na parte sul de Juroud Arsal.

Apoiado pelo governo xiita do Irã, o Hezbollah desempenhou função importante em campanhas anteriores contra os rebeldes sunitas na fronteira do Líbano, parte de seu papel mais amplo que é de apoio ao presidente Bashar al-Assad na guerra síria.

A ação do Hezbollah atraiu críticas de opositores políticos libaneses, incluindo o primeiro-ministro Saad al-Hariri, que é sunita.

Uma filmagem no canal de televisão Al Manar, do Hezbollah, mostrou combatentes nas montanhas com rifles e mísseis guiados. O veículo também informou que alguns combatentes da Frente Nusra levantaram bandeiras brancas ao se renderem.

As chances de qualquer negociação com os militantes parecem pequenas desde que o mediador e ex-vice-prefeito de Arsal, Ahmed al-Fliti, foi morto por combatentes da Frente Nusra, informou a Agência Nacional de Notícias do Líbano.

O foguete lançado pela Frente Nusra atingiu o carro de al-Fliti, matando-o e ferindo outro passageiro. As negociações anteriores não garantiram a retirada dos militantes de Juroud Arsal para outras partes da Síria controladas por rebeldes.

A ofensiva começou na sexta-feira e matou pelo menos 23 militantes da Frente Nusra no primeiro dia, disse o Hezbollah. Pelo menos cinco combatentes do Hezbollah também foram mortos.

Uma fonte de segurança estimou em 15 o número de mortos do Hezbollah no início do sábado e disse que pelo menos 43 rebeldes foram mortos.

(Reportagem adicional de Ahmed Tolba em Cairo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos