General dos EUA diz que ainda não houve mudanças em política sobre transgêneros

Por Idrees Ali e Phil Stewart

WASHINGTON (Reuters) - O principal general dos Estados Unidos disse às forças militares nesta quinta-feira que ainda não houve mudanças para a política do Pentágono sobre membros transgêneros, após o anúncio do presidente Donald Trump de seus planos para bani-los aparentamente ter pego autoridades seniores de surpresa.

O general dos Fuzileiros Navais Joseph Dunford, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos Estados Unidos, iniciou nota a chefes do serviço, comandantes e líderes seniores alistados reconhecendo a incerteza que seguiu o anúncio de Trump.

“Eu sei que há perguntas sobre o anúncio de ontem sobre a política de transgêneros do presidente”, escreveu Dunford.

“Não haverá modificações à atual política até que o direcionamento do presidente tenha sido recebido pelo secretário de Defesa e o secretário tenha emitido diretrizes de implementação”, disse Dunford na mensagem, informada pela primeira vez pela Reuters.

Dunford então garantiu que as forças militares dos EUA irão “tratar todos os nossos membros com respeito”. A mensagem não expressou apoio ou oposição à decisão de Trump.

Trump fez seu anúncio na manhã de quarta-feira em uma série de publicações no Twitter, dizendo que irá banir pessoas transgênero das forças militares dos EUA. A ação criou ampla incerteza para membros ativos e reservistas.

Separadamente, o governo Trump informou nesta quinta-feira a um tribunal de apelações em Nova York que a lei federal não proíbe a discriminação contra funcionários gays, uma reversão acentuada da posição tomada pelo ex-presidente democrata Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos