ONU cobra libertação de opositores e investigação de mortes na Venezuela

GENEBRA (Reuters) - A Venezuela precisa libertar manifestantes pacíficos que estão presos e autorizar uma investigação rápida e independente sobre as mortes de ao menos 10 pessoas em protestos ocorridos durante o fim de semana, disse nesta terça-feira a principal autoridade de direitos humanos da ONU.

"Estou profundamente preocupado que os líderes de oposição Leopoldo López e Antonio Ledezma tenham sido novamente levados sob custódia por autoridades venezuelanas após a prisão domiciliar deles ter sido revogada", disse Zeid Ra'ad al-Hussein em comunicado.

"Faço um apelo às autoridades para que não tornem a situação já extremamente volátil ainda pior com o uso da força excessiva, incluindo por meio de invasões violentas de residências por forças de segurança que têm ocorrido em várias partes do país".

(Reportagem de Tom Miles)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos