Comparecimento a votação de Constituinte da Venezuela foi inflado em 1 milhão de votos, diz consultoria

LONDRES (Reuters) - Os dados de comparecimento à eleição da Assembleia Constituinte na Venezuela foram manipulados em ao menos 1 milhão de votos, afirmou nesta quarta-feira a Smartmatic, uma companhia que tem trabalhado com a Venezuela desde 2004 em seu sistema de votação.

"Nós sabemos, sem nenhuma dúvida, que o comparecimento da recente eleição para uma Assembleia Nacional Constituinte foi manipulado", disse o CEO da Smartmatic, Antonio Mugica, em coletiva de imprensa em Londres.

Antonio Mugica disse que a Smartmatic, que forneceu tecnologia de votação eletrônica para eleições ao redor do mundo, conseguiu detectar o exagero do anúncio oficial de comparecimento graças ao sistema eleitoral automatizado do país.

"Estimamos a diferença entre a participação real e aquela anunciada pelas autoridades em ao menos um milhão de votos", disse.

Mugica não quis responder diretamente quando indagado se a manipulação dos números de comparecimento muda o resultado da eleição, na qual as autoridades disseram que 8,1 milhões de pessoas votaram.

A eleição do órgão legislativo foi descrita por críticos como ilegítima e concebida para dar ao governo impopular do presidente Nicolás Maduro poderes para reescrever a Constituição e escantear o Congresso dominado pela oposição.

Mugica disse que as autoridades venezuelanas provavelmente não verão seus comentários com simpatia e que ele ainda não transmitiu os indícios ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE).

O presidente do CNE, Tibisay Lucena, disse que as acusações são "irresponsáveis" e que ações legais poderiam ser tomadas contra a Smartmatic.

De acordo com dados internos do CNE vistos pela Reuters, só 3,7 milhões de pessoas haviam votado até as 17h30 do domingo na polêmica eleição da Assembleia Constituinte.

As autoridades venezuelanas não responderam de imediato a um pedido de comentário sobre os dados revisados.

(Por Cassandra Garrison)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos