Sírios trocam campos em fronteira libanesa por território dominado por rebeldes

BEIRUTE (Reuters) - Ônibus transportando sírios partiram de campos de refugiados em uma área da fronteira libanesa rumo a uma parte da Síria controlada por rebeldes nesta quarta-feira, conforme uma trégua acordada entre o grupo xiita Hezbollah e militantes islâmicos da sunita Frente Al-Nusra, disseram uma fonte de segurança e a Hezbollah TV.

De acordo com o pacto, milhares de sírios, incluindo militantes e suas famílias e refugiados, devem deixar a área fronteiriça de Jroud Arsal e seguir para Idlib, província do noroeste sírio.

A transferência lembra acordos fechados dentro da Síria mediante os quais Damasco transportou rebeldes e civis a Idlib e outras áreas da oposição. Tais liberações ajudaram o presidente sírio, Bashar al-Assad, a recapturar vários bastiões dos insurgentes ao longo do último ano.

O cessar-fogo entrou em vigor na semana passada, poucos dias depois de o Hezbollah e o Exército sírio iniciarem uma ofensiva para expulsar a Frente Al-Nusra e outros militantes sunitas de seu último enclave ao longo da fronteira sírio-libanesa.

A operação em Jroud Arsal ressaltou o papel de destaque do Hezbollah no combate a militantes ao longo da divisa durante os seis anos da guerra síria, enviando milhares de combatentes para apoiar o governo de Assad.

A televisão Al Manar, do Hezbollah, disse que 26 ônibus cruzaram da área de Arsal para Wadi Hmeid, mais ao nordeste, na direção da fronteira síria. Uma fonte de segurança disse que eles levavam 1.020 pessoas.

Quase 7 mil sírios devem deixar a área, em conformidade com o acordo de cessar-fogo, de acordo com organizações de mídia controladas pelo Hezbollah.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos