Polícia australiana indicia dois homens por planos de colocar bomba em avião

Por Jonathan Barrett e Tom Westbrook

SYDNEY (Reuters) - A polícia australiana disse que dois homens foram indiciados por crimes relacionados ao terrorismo envolvendo planos de colocar um explosivo improvisado em um avião que decolaria de Sydney e, separadamente, construir um dispositivo para liberar gás venenoso.

O vice-comissário da polícia federal australiana Michael Phelan disse em entrevista coletiva na sexta-feira (horário local) que os homens receberam ajuda do Estado Islâmico na Síria para os planos que visavam um avião da Etihad Airways.

O explosivo foi levado para o aeroporto de Sydney, mas o plano foi abortado e a bomba não passou pela segurança do aeroporto.

"Este é um dos planos mais sofisticados que já foram tentados em solo australiano", disse Phelan.

"Era um explosivo de ponta... Não quero ser específico, porque ainda está sendo examinado para termos a exatidão, mas era um explosivo de alto grau militar."

Phelan disse em outro evento que os mesmos homens tentaram criar um dispositivo químico improvisado, embora ele tenha dito que não exista evidência de que ele seria usado em um ataque a um avião.

A polícia prendeu quatro homens no último fim de semana em operações em Sydney, maior cidade da Austrália. Um homem foi solto enquanto outro está sendo mantido detido sem acusações sob os termos de uma lei anti-terror.

A Etihad disse nesta semana que está ajudando a polícia nas investigações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos