Hezbollah diz que irá se juntar à luta contra Estado Islâmico na fronteira do Líbano

BEIRUTE (Reuters) - O líder do grupo libanês Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, disse que o grupo xiita irá lutar no próximo ataque contra um bolsão do Estado Islâmico na fronteira do país com a Síria, em operação que, segundo ele, terá início em poucos dias.

O Exército libanês irá atacar o Estado Islâmico a partir do lado libanês da fronteira, enquanto o Hezbollah e o Exército sírio irão simultaneamente atacar o grupo do lado sírio, disse Nasrallah em discurso transmitido ao vivo na TV.

“A linha de frente síria contra o Estado Islâmico será aberta, e o Exército sírio e o Hezbollah estarão lá”, disse.

Ele disse que combatentes do Estado Islâmico no enclave, que possuem prisioneiros libaneses, ainda têm uma porta aberta para negociações e podem evitar um confronto.

O Hezbollah tem sido um essencial aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, durante o conflito de seis anos, lutando ao lado do Exército sírio contra rebeldes, incluindo islâmicos sunitas extremistas.

Uma ofensiva do Hezbollah no mês passado forçou a saída de militantes da Frente Nusra em um enclave adjacente na fronteira sob um acordo de retirada para uma área tomada por rebeldes no noroeste da Síria.

(Reportagem de Sarah Dadouch e Angus McDowall)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos