Ao iniciar 2º mandato, presidente do Irã acusa Trump sobre acordo nuclear

LONDRES (Reuters) - O presidente iraniano Hassan Rouhani, que foi empossado neste sábado para um segundo mandato, acusou os Estados Unidos de tentar enfraquecer o acordo nuclear de Teerã com outros potências mundiais, dizendo ao presidente norte-americano Donald Trump que isso será seu suicídio político. 

Rouhani, que foi reeleito em maio depois de prometer uma maior abertura do Irã para o mundo, fez o juramento de posse diante do Parlamento em Teerã, na presença de diversos dignatários internacionais, incluindo autoridades de alto nível europeias. 

“A falta de compromisso dos EUA para a implementação do acordo nuclear... provou que o país é um parceiro não confiável para o mundo e até mesmo para seus aliados de longa data”, disse Rouhani na cerimônia transmitida ao vivo pela TV estatal. 

O acordo, alcançado em 2015 com os EUA e outras cinco das principais potências mundiais, levou à retirada de grande parte das sanções contra o Irã, em troca de que o país restringisse seu programa nuclear. 

Rouhani tem intensificado seus esforços para proteger o acordo --maior conquista de seu primeiro mandato--, numa contraposição ao retorno de Washington à uma política hostil ante o Irã. 

No final de julho, o Senado dos EUA aprovou a imposição de novas sanções contra o Irã, devido ao programa de desenvolvimento de mísseis do país e a violações dos Direitos Humanos.

“O Irã não será o primeiro a se retirar do acordo nuclear, mas não vai permanecer calado sobre as repetidas violações dos EUA ao acordo”, disse Rouhani.

(Por Bozorgmehr Sharafedin) 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos