Iniciando 2º mandato no Irã, Rouhani pede que Europa não fique ao lado de Trump

LONDRES (Reuters) - O presidente iraniano Hassan Rouhani, que está iniciando seu segundo mandato neste sábado, acusou os Estados Unidos de tentarem minar o acordo nuclear de Teerã com potências mundiais, e pediu que os países europeus não fiquem do lado de Washington.

Rouhani, que foi reeleito em maio após prometer abrir o Irã ao mundo e criar mais empregos, faria o juramento perante o Parlamento em Teerã, na presença de dignitários, incluindo importantes autoridades europeias.

"As violações repetidas dos EUA de seus compromissos e as novas sanções impostas ao Irã deixaram um impacto negativo sobre a opinião pública iraniana, e podem afetar a implementação do acordo nuclear", disse Rouhani, segundo a agência de notícias Tasnim, antes da cerimônia.

O acordo que ele comandou com os Estados unidos e cinco outras potências em 2015 levou à retirada da maioria das sanções contra o Irã em troca de freios ao seu programa nuclear.

Rouhani intensificou os esforços para proteger o acordo --a maior conquista de seu primeiro mandato-- contra a volta de Washington a uma política agressiva desde que o presidente norte-americano Donald Trump assumiu o poder.

O Senado norte-americano aprovou em julho novas sanções ao Irã, Rússia e Coreia do Norte. As sanções têm como alvo o programa de mísseis do Irã, bem como questões de direitos humanos.

O Irã afirmou que as novas sanções dos EUA rompem os termos do acordo nuclear e prometeu uma reação "proporcional". 

(Por Bozorgmehr Sharafedin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos