Forças militares podem destruir drones que sobrevoarem bases norte-americanas, diz Pentágono

WASHINGTON (Reuters) - O Pentágono deu sinal verde para mais de 130 bases militares norte-americanas pelos Estados Unidos derrubarem drones particulares e comerciais que possam colocar em perigo a segurança da aviação ou que apresentem outras ameaças.

O número de aeronaves não tripuladas nos ares norte-americanos foi ampliado nos anos recentes e continua crescendo rapidamente – junto à preocupação entre autoridades norte-americanas e do setor privado de que drones perigosos e até mesmo hostis podem chegar muito perto de locais como bases militares, aeroportos e estádios esportivos.

Embora as ações específicas que as forças militares dos EUA podem tomar contra drones sejam confidenciais, elas incluem destruir ou tomar drones particulares e comerciais que apresentam uma ameaça, disse o porta-voz do Pentágono, o capitão da marinha Jeff Davis, a repórteres nesta segunda-feira.

As instruções confidenciais foram distribuídas no início do mês passado. O Pentágono enviou instruções não confidenciais sobre como comunicar a política para comunidades na sexta-feira.

“O aumento de drones comerciais e particulares nos Estados Unidos aumentou nossas preocupações a respeito da proteção e segurança de nossas instalações, segurança da aviação e segurança do povo”, disse Davis.

Em abril, voos de quase todos os drones sobre 133 instalações militares dos EUA foram banidos por conta de preocupações com segurança.

(Reportagem de Idrees Ali)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos