Reino Unido pede ação urgente para evitar piora da situação na Venezuela

LONDRES (Reuters) - É preciso que se adote uma ação urgente na Venezuela para evitar que a situação piore, disse o porta-voz da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, nesta segunda-feira, pedindo ao governo venezuelano que respeite a democracia e os direitos humanos.

Cerca de 120 pessoas foram mortas durante os quatro meses de protestos antigoverno na Venezuela. O presidente do país, Nicolás Maduro, vem enfrentando uma pressão internacional para descartar uma Assembleia Constituinte pró-governo recém-empossada que vem sendo vista como uma tomada de poder.

"É uma tragédia que tantas pessoas tenham perdido suas vidas em protestos na Venezuela. Está claro para nós que uma ação urgente precisa ser tomada para evitar que a situação fique pior", disse o porta-voz de May a repórteres.

Ele disse que o Reino Unido criticou o governo Maduro por impor uma Assembleia Constituinte que "claramente não representa a vontade do povo venezuelano".

"O Reino Unido vem pedindo repetidamente ao governo Maduro que trabalhe com a oposição, liberte prisioneiros políticos e mostre respeito pela democracia e pelos direitos humanos", afirmou.

(Por William James)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos