Bélgica acusa Holanda de atrasar investigação sobre contaminação de ovos

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades belgas esperaram um mês por informações de seus colegas holandeses após encontrarem vestígios de um inseticida em ovos de galinhas, afirmou o ministro da Agricultura belga nesta quarta-feira, acrescentando que a Holanda já sabia sobre a contaminação desde novembro do ano passado.

A contaminação pelo inseticida fipronil fez com que vários varejistas em diversos países europeus retirassem os ovos das prateleiras de supermercados, em meio a preocupações quanto a consequências para a saúde humana.

Autoridades holandesas e belgas afirmaram que a fonte do inseticida é um fornecedor de produtos de limpeza na Holanda, mas o ministro da Agricultura da Holanda, Denis Ducarme, culpou o país vizinho por não acelerar a investigação.

De acordo com ele, a Holanda só deu detalhes sobre a investigação em julho, um mês após a Bélgica as ter solicitado.

"Um mês! Um mês sem ter qualquer informação", disse Ducarme em uma conferência parlamentar em Bruxelas.

"Se um país como a Holanda, um dos maiores exportadores de ovos do mundo, não compartilha informações, isso é realmente um problema", acrescentou.

Milhões de galinhas podem ser abatidas na Holanda após a confirmação do fipronil em ovos.

O fipronil é um inseticida para tratar animais de estimação contra pulgas e carrapatos, mas o produto está proibido para uso na cadeia alimentar, porque pode causar danos aos seres humanos se grandes quantidades forem ingeridas.

(Por Robert-Jan Bartunek)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos