Janot determina investigação que pode rescindir acordo de delação da J&F

BRASÍLIA (Reuters) - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta segunda-feira que vai reavaliar o acordo de delação premiada dos executivos da J&F por indício da ocultação de crimes que classificou como “gravíssimos”.

“Determinei hoje a abertura de investigação para apurar indícios de omissão de informações sobre a participação em crimes”, disse Janot. “São áudios com conteúdo gravíssimo que foram obtidos pelo MPF na semana passada. A análise revelou diálogo entre dois colaboradores com referências indevidas à PGR e ao STF”.

As delações da J&F, controladora da JBS serviram de base para a primeira denúncia contra o presidente Michel Temer e são parte de uma esperada segunda denúncia que deve ser apresentada nos próximos dias. Segundo Janot, a revisão do acordo não invalida as provas obtidas.

(Reportagem de Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos