Janot denuncia Lula, Dilma e mais seis petistas por organização criminosa

BRASÍLIA (Reuters) - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta terça-feira ao Supremo Tribunal Federal por organização criminosa os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além dos ex-ministros Antonio Palocci, Guido Mantega, Paulo Bernardo, Edinho Silva, Gleisi Hoffmann --atualmente senadora e presidente do PT-- e o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto.

Na denúncia, Janot acusa os oito petistas de integrarem uma organização criminosa que cometeu uma série de crimes na Petrobras investigados pela operação Lava Jato, tais como formação de cartel, corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia de 230 páginas acusa Lula de ser o chefe da organização criminosa, o que pode implicar, em caso de condenação, num aumento de pena para o líder petitsta, que já manifestou vontade de ser candidato ao Palácio do Planalto em 2018.

A acusação só tramita no STF porque, dentre os oito acusados, Gleisi possui foro privileigado por ser senadora.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos