Maduro diz que Venezuela tentará deixar dólar a favor de iuan e outras moedas

Deisy Buitrago e Corina Pons

Em Caracas

  • Foto: JUAN BARRETO / AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse na quinta-feira que seu país tentará se "libertar" do dólar norte-americano na próxima semana, usando o mais fraco de dois regimes oficiais de câmbio e uma cesta de moedas.

Maduro estava se referindo a taxa Dicom de câmbio oficial da Venezuela, na qual o dólar compra 3.345 bolívares, de acordo com o Banco Central.

Na taxa oficial mais forte, um dólar compra apenas 10 bolívares, mas no mercado negro o dólar consegue 20.193 bolívares, uma divergência da taxa oficial que economistas dizem ter estimulado a corrupção.

Mil dólares da moeda local comprados quando Maduro assumiu o poder em 2013, valeriam agora 1,20 dólares.

David Fernández/Efe
Dólares e bolívares

"A Venezuela irá implementar um novo sistema de pagamentos internacionais e criar uma cesta de moedas para nos libertar do dólar", disse Maduro a um novo órgão legislativo, sem fornecer detalhes sobre o novo mecanismo.

"Se eles nos perseguirem com o dólar, nós vamos usar o rublo russo, o iuan, o iene, a rúpia da Índia, o euro", disse Maduro.

A nação rica em petróleo está passando por uma grande crise econômica e social, com milhões sofrendo com a escassez de alimentos e remédios e com o que acredita-se ser a inflação mais alta do mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos