ONU diz que 270 mil rohingya fugiram de Mianmar na última quinzena

GENEBRA (Reuters) - Estimados 270 mil refugiados rohingya fugiram de Mianmar na última quinzena e buscaram refúgio em Bangladesh, informou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) nesta sexta-feira.

O êxodo da minoria rohingya foi provocado por ataques de insurgentes em 25 de agosto e uma contraofensiva do Exército.

Mianmar diz que suas forças realizam uma campanha legítima contra terroristas responsáveis por uma série de ataques contra postos policiais e o Exército desde outubro passado. As autoridades de Mianmar acusam militantes rohingya de matarem civis não-muçulmanos e incendiar suas casas.

"Os dois campos de refugiados em Cox’s Bazar, no sudeste de Bangladesh --que abrigavam quase 34 mil refugiados rohingya antes deste influxo-- estão superlotados. A população mais que dobrou em duas semanas, totalizando mais de 70 mil. Existe uma necessidade urgente de mais terra e abrigos", disse o Acnur em um boletim aos repórteres em Genebra.

"A grande maioria é de mulheres, incluindo mães com recém-nascidos, famílias com crianças. Elas chegam em más condições, exaustas, famintas e desesperadas por abrigo".

A ONU estima um influxo total de refugiados de 300 mil --uma previsão anterior falava em 120 mil, disse uma autoridade à Reuters na quarta-feira.   

    (Por Tom Miles)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos